Homem tem o braço dilacerado por ataque de pitbull em Vargem Grande do Sul -SP

Dono do cão foi acusado de lesão corporal culposa e omissão na guarda e condução de animais. Ataque aconteceu na noite do domingo (21), no Centro, após cachorro fugir.
Um homem de 41 anos teve o braço dilacerado após ser atacado por um cão da raça pitbull, no Centro, em Vargem Grande do Sul (SP). Ele foi socorrido em estado grave e há possibilidades de ter que amputar o membro.
A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou nesta terça-feira (23) que o dono do cão, um empresário de 43 anos, foi acusado de lesão corporal culposa e omissão na guarda e condução de animais.
O ataque aconteceu na noite do domingo (21), na Rua Major Antônio de Oliveira Fontão, esquina com a Avenida Hermete Piochi de Oliveira.
A vítima teve o braço esquerdo dilacerado pelas mordidas, foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao Hospital da Caridade, onde passou por cirurgia.
O delegado Antônio Carlos Pereira Júnior disse que o dono do animal informou aos policiais que, ao sair de casa, viu que o portão estava aberto e o cão não estava no imóvel. Ao sair para procurá-los, encontrou um deles atacando o homem.
Ele recolheu o cão até a sua casa e voltou ao local para prestar socorro à vítima.
Ainda de acordo com Pereira Júnior, há alguns meses, foi feito um termo circunstanciado contra o dono do cão, já que o mesmo tentou atacar um morador que passeava com seu cachorrinho pelo bairro.
“Nesse caso, a pessoa conseguiu se defender do ataque e salvar o cãozinho. Mas acabou caindo e machucando a perna. Foi feito um termo circunstanciado de lesão corporal culposa e omissão na guarda de animais”, disse.
Desde novembro de 2003, está em vigor no Estado de São Paulo, uma lei que estabelece regras de segurança para o porte de cães das raças pitbull, rottweiller e mastim napolitano.
De acordo com o documento, é obrigatório que “os possuidores ou proprietários de cães deverão mantê-los em condições adequadas de segurança que impossibilitem a evasão dos animais”.
Além disso, é obrigatório que, ao sair na rua, os animais estejam com guia curta de condução, enforcador e focinheira.
O proprietário do animal que for flagrado sem estar cumprindo as condições impostas pela lei, pode ser multado em 10 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (UFESP), que equivalem a R$ 290,90.

0

Deixe uma resposta