Agente da Polícia Nacional em Luanda mata dois colegas e suicida-se após furtar pistola

Por volta das 06 horas do dia 01 de Janeiro de 2022, um efectivo da polícia efectuou vários disparos de arma de fogo junto ao Ministério do interior, em Luanda, tendo como consequência o homicídio voluntário seguido de suicídio.
Em informações que Angola24horas teve acesso, o Subinspector Aurélio Katumbela, chefe do 3° pelotão em serviço, informou que, quatro efectivos em serviço de guarda e guarnição no ministério do interior, terão se ausentado sem autorização para comprar cabrité algures, abordo da viatura de marca Starlet de cor vermelha com a matricula LDU-61-08, pertencente ao Agente que em vida chamou-se Agostinho Tchissolulu.
Os factos, ocorrem quando o Agente Agostinho acima identificado, deu falta da sua pistola no Interior de sua viatura, perguntou aos demais ocupantes que ninguém se dignou em responder.
Preocupado, regressam onde foram comprar o alimento, lhes foi dito que, ali não deixaram a pistola e no regresso já no ministério, resolveram efectuar revista a todos ocupantes, quando o agente de segunda classe, Manuel J. Félix respondeu que estava com ele, tendo originado a briga.
Em continuidade, não se sentiu satisfeito por ter entregue a pistola ao proprietário, apossando-se da arma de fogo de marca Galil e efectuou vários disparos contra o proprietário da pistola, tendo-o alvejado e socorrido ao hospital. Em acto contínuo, alvejou mortalmente o agente Bombeiro, Flávio Neto, um terceiro ferido civil, transeunte que circulava na via pública, socorrido ao hospital sem dados.
Por fim, o autor dos disparos vendo a morte do seu colega, acabou por suicidar-se também.
Refira-se que, o agente que foi socorrido ao hospital, não resistindo ao ferimento, também sucumbiu no hospital, tendo o facto resultado em três mortos, entre eles dois polícias, um bombeiro, deixando um ferido, cidadão civil sem ainda dados pessoais.

0

Deixe uma resposta